segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Mas, bem, e o resto?

Nessas de ir e voltar, escrever com pressa e várias ausências, faltou falar um pouco sobre como estou de uma forma geral. Bom, em primeiro lugar, o que mais me atormentava: a faculdade. Consegui, sim, fazer tudo o que tinha que fazer e passei muito bem em todas as disciplinas que fiz. Minha nota mais baixa foi 9,5.

E daí começaram as férias. O que fiz primeiro foi dormir, dormir muito, a noite toda, várias manhãs, algumas tardes. Pus em dia todo o meu sono, que tinha sido prejudicado com as correrias de final de semestre. Nos intervalos, assisti à monografia de uma amiga que está se formando em Jornalismo e participei de um amigo secreto divertidíssimo com as minhas colegas. Imaginem onze mulheres aos gritos e risadas...

Tive, como já sabem, alguns problemas em controlar a alimentação. Meu primeiro reflexo na recepção das férias, por assim dizer, foi querer "férias de tudo". Relaxei total em tudo. Mas, como vocês também já sabem, eu não consigo me sentir bem quando não controlo minha alimentação, e isso fez eu me sentir mal. O que também contribuiu para as várias horas de sono, já que a vontade era apagar geral, sumir. Ou seja, comecei a entrar naquele estado que eu descrevi, aquele que desejo combater com...

Entrem já! Espero todas lá!

Na falta de ânimo e sentido, me pus a ler, com muita calma e sem pressa, um livro indicado pelo professor de Filosofia, naquela aula da qual falei aqui. A disciplina era Ética e Cidadania, mas a aula era de Filosofia e o teórico usado para a aula em questão, sobre o sentido da vida, foi um psicólogo. Esse psicólogo, chamado Viktor Frankl, foi prisioneiro em campos de concentração durante a segunda guerra e escreveu esse livro, chamado Em busca de sentido - Um psicólogo no campo de concentração. Além de contar suas experiências, o autor faz uma análise psicológica do comportamento dos prisioneiros e das seqüelas que eles sofreram com a experiência no campo. Ele ainda fala dos princípios básicos da sua linha teórica, a logoterapia, mas eu ainda não cheguei nessa parte...

Hoje estou melhor, controlando aos poucos a alimentação. Comprei maçã e pêssego, frutas que eu adoro, pra adicionar um lanche nas tardes (que, nas férias, podem ser bastante tediosas às vezes, e levar a impulsos desastrosos...) Agora há pouco montei a árvore de Natal com meus irmãos pequenos, ficou linda, mas as luzinhas estragaram... Vou ter que comprar outras, mas acho que vou amanhã. Agora tá me dando preguiça, uma vontade de deitar com meu livrinho e relaxar... Até mais. *

7 comentários:

Gabi disse...

Vc tem razão: temos que tomar cuidado com as férias! Elas são perigosas....rs

Ótima semana pra vc!

Bjs

Nana disse...

Nhéee.

Arrumou as lampadinhas?

Tu fica mais tempo acordada de noite com luzinhas. Eu lembro, lembro bem!

zenaide disse...

oi sarah nas ferias é mais dificil se controlar mais a gente consegue né,bjs linda e uma otima terça.

Danielle Balata disse...

Sara..

Aproveita bem as tuas férias e boa sorte no desafio..

Beijos

zenaide disse...

oi sarah tem um prêmio pra vc no meu blog bjs e até.

Eu mesma disse...

ahh to começando a acreditar que "idas e vindas" são "normais" p uma boa dieta... todo mundo comete jacadas e nem todo dia agente ta afim de ficar prestando atenção no que come, né?
mas passa... a fase ruim SEMPRE passa...
um final de semana cheio de "idas" e sem muitas "vindas" afinal, agente emagrece quando agente "vai mais do que volta" hehehe
fica c Deus

Luciana Kotaka disse...

Você disse grandes verdades no meu blog, uma pena mesmo tudo isso.
Mas...vou deixar umgrande abraço, um feliz natal cheio de muitas alegrias, paz e amor, para você e sua família.
beijocas